08 Setembro 2021
Diversos / BLOG

O Ciclismo na Figueira da Foz.

imobiliárias Figueira da Foz

O interesse pelo ciclismo na Figueira da Foz terá começado em Junho de 1893, pelas festas de S. João, quando foi realizado um festival velocipédico, e que levou à criação do Clube Velocipédico Figueirense (mais tarde chamado Ginásio Clube Figueirense), a forte popularização pela modalidade deveu-se a José Bento Pessoa, nascido na Figueira da Foz em 7 de Março de 1874 … um fenómeno desportivo português … nas sábias palavras de Romeu Correia, o autor da sua biografia, dada à estampa em 1974 e que já mereceu duas reedições, uma em 2008 e outra em 2013, mercê dos bons ofícios do Casino Figueira, da Tertúlia Bento Pessoa e do Ginásio Clube Figueirense.

Dotado de elevadas condições técnico-atléticas, José Bento Pessoa, rapidamente começa a vencer provas sobre provas de bicicleta e a tornar-se uma referência a nível nacional, quer em provas de resistência quer em provas de velocidade.

Em Portugal a modalidade ainda não estava federada

Bento Pessoa vai profissionalizar-se em Espanha, na União Velocipédica Espanhola, e corre pela primeira vez em Vigo em 9 de Setembro de 1896. No ano seguinte, em 12 de Abril, e para surpresa de todos, Bento Pessoa vence o Campeonato de Espanha, uma prova de 100 km, por estradas desses tempos, gastando 3 horas e 25 minutos.

A fama de José Bento Pessoa ultrapassa fronteiras e as suas provas e os seus resultados em Paris, Genebra, Turim e Berlim, dão que falar, e sempre que pode, regressa a Portugal e à sua Figueira da Foz.

Em 1905, no seu último ano de competição, Bento Pessoa ainda se desloca ao Brasil, e desloca-se à cidade de Pará, que era então o maior centro velocipédico, onde demonstra a sua invencibilidade em cima da bicicleta.

De regresso à sua Figueira da Foz, Bento Pessoa envolve-se num ambicioso projecto empresarial e constitui família. Viria a falecer com a bonita idade de 80 anos, em 7 de Julho de 1954.

apartamentos Figueira da Foz

A primeira Volta a Portugal em bicicleta realizou-se entre 26 de Abril e 15 de Maio de 1927, e teve como justo vencedor, o corredor do Carcavelos António Augusto de Carvalho, que percorreu os 1.985 km da prova em 79 horas e 8 minutos, a uma média de 24, 191 km/hora.

De então para cá, e até final do passado Século XX, realizaram-se 61 edições da nossa prova-rainha do ciclismo, tendo a Figueira da Foz acolhido a caravana da Volta a Portugal para 23 partidas de etapas, e os figueirenses assistido a 24 chegadas.

Se o figueirense Alves Barbosa (pai), em 5 de Setembro de 1933, venceu na sua terra natal, a etapa da Volta que tinha começado em Aveiro, foi o seu filho António da Silva Barbosa, nascido na Fontela, e popularizado com o apelido do pai, que viria a tornar-se um nome grande no ciclismo português, ao vencer, entre muitas outras, três Voltas a Portugal e averbar um record difícil de ultrapassar, o da vitória em 34 das suas etapas.

Moradias Figueira da Foz

Como as naturais limitações do texto, termino com um pensamento que aqui gostaria de deixar registado

… Que saudades dos meus tempos de menino e moço, em que meu Pai me trazia sempre à Figueira para assistir-mos à Volta dos Campeões, em que o meu querido e saudoso Amigo Alves Barbosa venceu tantas vezes ! …

José Magalhães Castela
(Engenheiro e Escritor)