28 Maio 2021
Diversos

Para quem gosta de animais, saiba como evitar o seu cheiro em casa

Sempre foi fã de animais de estimação e tem, já teve ou gostava de ter um amigo de quatro patas, seja felino ou cachorro?
E com isso vem a familiar imagem de pelos soltos por toda a casa ou de que destroem sofás, cortinas e colunas de som à primeira oportunidade?  Calma.
A primeira coisa que queremos dizer-lhe é que não desanime! É possível conseguir que as suas feras o sejam um pouco menos se seguir algumas dicas simples.

Casas que não cheiram a cão.

Existem alguns truques fáceis que ajudam a sua casa a não ter o cheiro do animal. A primeira coisa que se deve fazer é dar-lhe os seus banhos habituais, com os seus produtos adequados, quando toca e neste caso a referência é a do seu veterinário. A partir daqui, ajuda limpar as patas quando voltarem a casa depois de um passeio (menos sujidade em casa e menor risco de entrar com algo que cheire mal).
Uma solução caseira é fazer uma mistura de vinagre e bicarbonato de sódio diluído em 2 copos de água.  Coloca-se num frasco de spray e usa-se nos lugares que cheiram mal. Ao limpar a casa, também é bom colocar um pouco de vinagre de maçã na água.
Além disso, como poderá imaginar, também é bom lavar os seus cobertores, cama e brinquedos com frequência. Outra dica: os purificadores de água também ajudam a evaporar os maus odores.

Adeus aos pelos

Dá igual se é cão ou gato, os dois vão perdendo pelos e é certo que quanto mais comprido, mais se soltam. Neste caso, é útil escová-los com frequência (muitas vezes não significa uma vez a cada 6 meses, mas sim a cada 2 dias), o que arrastará os cabelos mortos e evitará que caiam no sofá. Existem algumas luvas fabulosas com escovas embutidas que os pequenos animais tendem a adorar porque geralmente tem o efeito de massagem. Além disso, podem usar-se essas luvas texturizadas para apanhar os pelos nas capas das cadeiras, cadeiras estofadas ou também no sofá. Rolos aderentes também são úteis e nas colchas pode tentar-se borrifar um pouco de água e esfregar com uma luva de latex por cima: verá como os pelos se agarram na luva.

Como evitar que destruam o sofá ou outros móveis

E quando chegam os dentes… Principalmente quando são cachorrinhos, mas também quando são mais velhos. Essa necessidade de roer que os cães têm em geral ou de arranharem, que é mais frequente nos gatos. Mas o que é que podemos fazer para que o sofá, as cortinas ou as colunas sobrevivam? No caso dos cães, o ideal é colocar pimenta ou tabaco nas zonas que picam ou marcam, pois têm tendência para cheirar antes e por isso espirram e rejeitam.
Os gatos são mais complicados. É melhor dar opções como arranhar ou colocar erva-dos-gatos onde quisermos. os gatos costumam ser super limpos, mas também pode haver problemas de urina pela casa: para evitar que urine onde não deveria, é muito importante ter várias caixas sanitárias, que não sejam fechadas e com areia adequada e limpa.
Para os gatos também é bom, embora não funcione com todos, que se borrifem os móveis com sprays repelentes: basta pulverizar aquele lugar onde costumam afiar as unhas.
Se gosta de tapetes, recomendamos que evite os de pelo porque no final serão o pelo do seu animal: melhor é optar por tapetes de exterior, facilmente laváveis.
Nos cabos do computador, e se quiser evitar que acabem mordidos (com o consequente perigo para o animal), nada melhor do que apostar em móveis que tenham secções para guardá-los ou cestos onde possas colocá-los fora do seu alcance.

De certeza que se seguir estas dicas, a convivência com o seu animal de estimação ficará ainda mais fácil!